SISTEMA ENDOCANABINOIDE E CANABINOIDES – CURIOSIDADES

A aplicação terapêutica da maconha é um tema que vem sendo muito abordado atualmente, devido ao grande potencial da planta em tratamentos de doenças. Para entender como a erva atua em nosso organismo é necessário compreender o que são o sistema endocanabinoide e canabinoides.

Sistema endocanabinoide humano

Sistema Endocanabinoide

O sistema endocanabinoide é um conjunto de receptores e enzimas que são responsáveis pela comunicação entre o cérebro e os processos do corpo, ajudando o organismo a se manter equilibrado. Ele está associado a uma série de processos cognitivos e fisiológicos como o apetite, dor, humor, memória, resposta ao estresse etc. Seu nome é foi dado em homenagem à nossa querida Cannabis, que foi a responsável pela sua descoberta.

Até o momento, foram descobertos apenas dois tipos de receptores canabinoides: o CB1 e o CB2. O primeiro se encontra predominantemente no sistema nervoso e o segundo, nas células do sistema imunológico.

Canabinoides

Os canabinoides são substâncias que funcionam como “mensageiros químicos”, podendo ser naturais ou artificiais. Eles são responsáveis por interagir com o sistema endocanabinoide para que haja a liberação ou retenção de neurotransmissores e, assim, manter as funções do organismo em equilíbrio.

Existem duas categorias de canabinoides: os endógenos e os exógenos. Os endógenos são aqueles produzidos naturalmente pelo corpo dos animais e seres humanos e interagem com os receptores de canabinoide para regular funções básicas como humor, apetite, dor, sono etc. Os exógenos são aqueles que vêm de fora do corpo e, quando consumidos, interagem com o sistema endocanabinoide e produzem efeitos físicos e psicológicos. Eles se dividem em mais duas categorias: os fitocanabinoides e os sintéticos. Os fitocanabinoides são aqueles presentes na Cannabis e os sintéticos, como o nome já diz, são produzidos artificialmente.

Quando se fala em canabinoides os mais conhecidos são o Canabidiol (CBD) e o delta‑9‑tetra‑hidrocanabidiol (THC). O CBD não apresenta efeitos psicoativos, mas é muito eficaz no tratamento de doenças e dores. Já o THC é famoso por dar a brisa e, apesar disso, ele também apresenta efeitos terapêuticos.

Entretanto, existem mais de 100 tipos de canabinoides que já foram identificados e cada um tem um efeito em nosso organismo. Alguns exemplos são o Canabicromeno (CBC) – que funciona como antidepressivo –, o Canabinol (CBN) – que possui efeitos anti-inflamatórios e analgésicos –, o Tetrahidrocanabivarina (THCV) – que reduz significativamente a frequência de convulsões ­–, entre muitos outros.

Principais tipos de canabinóides

Como os canabinoides e o sistema endocanabinoide interagem?

Os canabinoides vão até os receptores do sistema endocanabinoide, como se fossem “mensageiros”. Cada canabinoide é responsável por levar uma “mensagem” específica. Ao chegar nos receptores, entregam essa “mensagem” e a mesma é levada ao sistema nervoso. Lá ela lida e, assim, é gerada uma resposta. Essa resposta pode ser física, como o relaxamento muscular, ou psicológica, como mudanças no humor e fome.

 

Como já deu para perceber, o sistema endocanabinoide possui extrema importância para o bom funcionamento do nosso organismo, assim como os canabinoides. A maconha apresenta tantos efeitos terapêuticos pelo fato de possuir muitos canabinoides em sua composição. Cada um deles tem um efeito específico e, muitas vezes, esse efeito é potencializado com a combinação de mais de um canabinoide.

Atualmente, o conhecimento que se tem sobre os poderes terapêuticos da erva é muito superficial. Por isso, os cientistas estão estudando tanto seus efeitos e aplicações. Além de ser uma opção natural, a Cannabis pode ser uma alternativa muito mais acessível do que os medicamentos produzidos pela indústria farmacêutica.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.